Dieses Blog durchsuchen

Wird geladen...

14 September 2013

Deutschland macht (leider) Schlagzeilen in Brasilien

Bisher waren Deutschland und deutsch in Brasilien Synonyme für Qualität und Zuverlässigkeit, Termintreue und auch hohe, aber gerechtfertigte Preise. Herr Steinbrück hat es geschafft, andere Werte in's Spiel zu bringen, wie diese Überschrift "Obszöne Geste des Rivalen Merkels provoziert Kontroverse in Deutschland" beweist. Schade, unser Land hat dies nicht verdient!

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
14/09/2013 às 12h16

Gesto obsceno de rival de Merkel provoca controvérsia na Alemanha

A até agora pouco vibrante campanha na Alemanha ganhou impulso ontem, na reta final para as eleições de 22 de setembro, movimentada pela queda na intenção de voto da favorita Angela Merkel e por um gesto provocador de seu rival social-democrata, Peer Steinbrück.

O candidato à chefia do governo alemão virou hit na internet ao aparecer com o dedo do meio em riste na capa de um suplemento do jornal "Süddeutsche Zeitung".
A imagem com o gesto obsceno fazia parte de uma seção tradicional da publicação em que personalidades são desafiadas a responder com fotos, mas sem palavras, as perguntas dos jornalistas.
Steinbrück foi questionado se se importava de ser chamado de "Peer-gafe" e "Peerlusconi", apelidos do ex-ministro das Finanças de Merkel que é conhecido pela profusão de gafes na carreira política.
"Falar de forma direta nem sempre requer usar palavras. Por exemplo, quando alguém é perguntado sobre notícias velhas, e não sobre questões realmente importantes", defendeu-se Steinbrück.
"Não tenho palavras", brincou a porta-voz do governo Merkel, Steffen Seibert, ao ser perguntada da foto.



















Pesquisa
Já no cenário eleitoral, é Merkel quem no momento busca holofotes para assegurar a maioria para sua coalizão centro-direitista.
A pesquisa mais recente da televisão pública alemã "ZDF" aponta vantagem mínima para o bloco frente a uma hipotética aliança opositora de social-democratas, verdes e a extrema-esquerda.
Pelo levantamento, considerado o mais confiável do país, a União Democrata-Cristã de Merkel e a União Social-Cristã da Baviera (CDU/CSU) obteriam 40%, baixa de um ponto em relação à semana anterior. O aliado Partido Liberal segue com 6%, somando 46% para a coalizão.
O SPD de Steinbrück tem 26%, e os verdes, 11%.
Com o Partido de Esquerda (8%), o bloco chegaria a 45%, em situação de empate técnico com o governo.



Quelle: Valor Econômico

Keine Kommentare:

Kommentar veröffentlichen